Novos Campeões

Campeões livres da semana

O beabá de lutas de equipe

04 Jan 2013 03:24 Via jogadoresVia Site Oficial
Uma partida de League of Legends é frequentemente ganhada ou perdida na tela de seleção de campeões.

 
Uma partida de League of Legends é frequentemente ganhada ou perdida na tela de seleção de campeões.


Esta afirmação é um tanto quanto audaciosa, pois a seleção de campeões é comparativamente uma parte pequena de tempo de jogo. Mas muitos times profissionais que concederam, depois de uma derrota esmagadora, “Nós simplesmente fomos outpicked¹” aparece como uma evidência impressionantemente que a sustenta.

A coisa importante para identificar aqui é que realizar um ‘outpick’ num dos melhores times de LoL é mais complicado que simplesmente escolher cinco counters² contra eles. Qualquer jogador profissional sabe como se comportar contra cada matchup* em suas rotas como se fosse seu trabalho (porque este é seu trabalho), e vai em partidas sérias com uma expectativa relativamente precisa de quais rotas ganharão, perderão ou se esbanjarão em recursos sem intervenção do caçador da floresta. Ao invés disso, os melhores times escolhem contra o outro em termos da estratégia em geral, complementada por seus pontos fortes e, assim se espera, explorar as fraquezas de seus oponentes. Os cinco campeões que cada time escolhe para executar sua estratégia é uma coisinha que nós chamamos de composição de time.

Neste artigo nós iremos tocar em alguns dos conceitos básicos atrás de cada composição de time, regras gerais e conceitos que servem como base para este campo de estratégia do LoL que supreendentemente não fora estudado.

As composições para lutas de equipes

Em estágios mais tardios de uma partida de LoL, aonde os times têm a maior probabilidade de estarem agrupados como cinco, a maior parte da contenção envolve-se ao redor de objetivos localizados em locais estratégicos. Mais comumente: barão, torres e inibidores. A natureza de atacar-defender destes objetivos causam um fenômeno sangrento conhecido como lutas entre equipes, aonde furtividade dá lugar para a pancadaria. Assim sendo, as tentativas mais comuns em contruir uma composição no LoL caem na linha de pensamento, “se ganharmos lutas de equipe, ganharemos estes objetivos, logo então o jogo”. Então vista suas calças de theorycrafting³ e vamos começar a examinar os três arquetipos clássicos de lutas de equipe.

Mas primeiramente, uma palavra de precaução. Nós estamos trabalhando com generalizações aqui. As composições mais viáveis de lutas de equipe caem em algo dentre dois dos três tipos que nós iremos discutir. Porém espero que alguns lingotes de verdade colhidos destas generalizações irão lhe equipar para analisar as melhores estratégias de lutas de equipe numa partida real, dando-lhe poder para executar sua própria estratégia e defender-se contra o de sua oposição. Se não, isto deve pelo menos reforçar sua habilidade de efetivamente navegar na seleção de campeões.

Composição de mergulho

“Eles me matam antes que eu possa fazer qualquer coisa! Vocês devem me proteger, eu sou o carregador! GG, não tem tanks.” Estas são as lamentações dos inimigos de uma composição de mergulho: uma estratégia de lutas de equipa que confia em decidir conflitos através de um único ataque cirúrgico. Esta é a oportunidade de assassinos com alta mobilidade e bruisers, como Irelia, Diana e Kassadin, de terem seu lugar no palco.

Então como funciona? Bom, o potencial de matar, ou o dano causado, de um time típico de LoL não é distribuido de forma igualitária dentre seus membros. Sim, campeões focados em dar suporte ou tankar contribuem para uma luta, mas na maioria dos casos eles não tem a habilidade de aplicar a melhor forma de controle (morte) sem uma retaguarda focada em dano. Este fato simples é explorado pela estratégia de composições de mergulho. Esta composição de time utiliza dois ou três ‘mergulhadores’, campeões com mecânicas parecidas com a de assassinos, que possuem o potencial de nulificar os maiores causadores de dano do inimigo o mais rápido possível.

A velocidade e eficiência na qual uma composição de mergulho atinge seus assassinatos seletivos é crítico para o sucesso porque estes mergulhos deixam os membros restantes do time (geralmente o carregador de dano físico e o suporte) mal-defendidos.

Você já provavelmente esteve em partidas aonde lutas de equipe sempre se dividia em dois conflitos separados, com cada bola de combate movendo-se longe uma da outra. Este é o sinal certeiro que dois times com uma mentalidade de composição de mergulho estão se chocando. A separação é criada por cada linha de trás recuando para trás, para longe do centro original da luta, enquanto os mergulhadores do time oposto partem para cima.

Porque suportes e carregadores em uma composição de mergulho gastarão uma boa parte do tempo protegendo a si mesmos, as composições são tradicionalmente limitadas na seleção do carregador de dano físico e suporte. Carregadores com mecanismos de escape eficientes, como o Ezreal, são escolhas comuns porque eles vivem por mais tempo se deixados por conta própria. Ou alguém como Graves, com suas estatísticas de defesa maiores que podem fazer sua parte com o time, como um mergulhador adicional. E Janna, com suas numerosas e efetivas habilidades de desengate, permanece como o suporte tradicional para qualquer carregador de dano físico que confia somente em seu suporte para proteção.

Composições de efeito em área (AoE)

Eu gostaria de apontar que existe uma grosseira relação de pedra-papel-tesoura dentre as composições de luta em equipe listadas neste artigo. Neste relacionamento, as composições de mergulho encontram seu Nêmesis na antiga composição de AoE.

AoE significa “Area of Effect” (efeito em área), e composições AoE tomam vantagem da vantagem numérica proporcionada por habilidades em área em League of Legends. Habilidades AoE são balanceadas com valores de dano um pouco abaixo de suas contra-partes de alvo único. Isto significa que, na maior parte dos estágios de uma partida, a maior quantidade de dano bruto que um membro de um time tem a possibilidade causar em um curto período de tempo vem de uma magia AoE perfeitamente posicionada. A composição AoE abraça esta idéia e audaciosamente diz, “Se nós causarmos toneladas de dano em todo mundo, nós ganharemos a luta!”

O desafio aqui, claramente, é conseguir tal coisa de todos os membros contribuintes do time. Isto é um desafio porque é uma tarefa difícil que uma composição AoE é uma composição em si. Para conseguir garantir que todas as habilidades AoE atingam vários alvos, esta composição tende a utilizar uma magia de inicialização em área (servindo como sinal para os outros jogadores utilizaram seu próprio AoE). Exemplos tradicionais são as ultimates do Amumu, Sona, Galio ou Orianna, que provém o controle necessário para alinhar o resto do dano AoE do time sobre os (assim se espera) quatro ou cinco inimigos pegos. O amplificador de dano AoE da ultimate do Vladimir também merece menção.

Então por que Composições AoE tendem a ir bem contra composições de mergulho? Porque composições de mergulho devem vir para cima. Uma composição de mergulho tradicionalmente construída depende em pular no time inimigo e mitigar o dano recebido por matar ou espantar – não por possuir a resistência necessária para sobreviver o combo inteiro do inimigo. Infelizmente para a nossa composição de mergulho, jogar seu time no coração da formação do time inimigo não é disruptivo, é simplesmente convidar estes combos alinhados.

Composições de Proteção

Então como derrotar uma composição AoE? Não é fácil de se fazer, evidenciado pela dominação de composições fortemente investidas em AoE em níveis médios e baixos de jogo organizado (aonde Amumu é um banimento ou primeira escolha comum). Mas, no papel, a composição esperando vencer contra a vantagem de AoEs carregados realmente necessita de uma coisa: manter-se eficientes enquanto não se agrupa.

No LoL, assim como se tornou, proteger um membro importante de seu time é uma tarefa bem espalhada. Campeões que estão fazendo o papel de ank corre para as ameaças para previnir que eles cheguem perto do alcance do campeão sendo protegido. Então quando a estratégia da luta de equipe centraliza-se ao redor de proteger um único campeão (ou dois), o time “defensor” tende a espalhar-se em uma linha comprida, com seus membros mais resistentes movendo-se para se encontrar contra suas amealas e os causadores de dano vulneráveis mantendo sua distância. Executado corretamente, este espalhamento apresenta um problema para composições AoE, forçando-os a aceitar alvos menos otimizados para seu combo.

A fraqueza deste estilo de proteção tem dois lados. A primeira, os membros reistentes da composição possuem poucas oportunidades para preservação própria. Porque estes tanks estão focados em jogar defensivamente, os carregadores inimigos estarão livres para causar dano à eles sem um risco sério a si mesmos. Então, para mitigar o fato que uma composição de proteção não irã simplesmente matar instantâneamente os carregadores inimigos, o dano do carregador da composição de proteção deve comumente exceder o do carregador inimigo – pois os dois estão essencialmente jogado o jogo de “Eu matarei sua linha de frente antes que você mate aminha”. Este é o porque nós vemos “proteja o Kog” e não “proteja o Ezreal”

Esta necessidade de um super carregador é a segunda fraqueza explorável das composições de proteção. Ela complete a nossa relação de pedra-papel-tesoura por fazer composições de proteção extremamente vulneráveis à composições de mergulho. Se a composição de mergulho remove o campeão essencial (como ele foi feito para fazer), a luta é praticamente ganha.

Composições Alternativas

A sinergia do time não é sempre feita ao redor de lutas de equipe. Uma vitória de League of Legends é ganha por matar o nexus inimigo – não importando quantos aces você possa ter feito. Vamos dar uma rápida olhada no que as composições que nós vimos serem colocados juntos por times que simplesmente não estão interessados em ir frente-a-frente em uma luta justa 5v5.

Composição de Split Push

Algum grau de split pushing (aonde um time empurra mais de uma rota ao mesmo tempo, geralmente em uma divisão 4-1) ocorre em quase todos os jogos de LoL. Porém, com a seleção correta de campeões, esta tática pode tomar um novo nível de eficiência. De fato, composições de Split Push podem ser quebrados em três sub-divisões.

O quase em cinco: Poucos campeões de League of Legends possuem a habilidade única de atravessar todo, se não o mappa inteiro, num piscar de olhos. Exemplos são Shen e Twisted Fate (mas qualquer campeão utilizando o feitiço de invocador Teleportar pode utilizar esta manobra). A vantagem de ter um destes campeões como um split pusher é óbvia: eles podem entrar em qualquer lua de equipe que os outros quatro membros do tme engajaram sem ter que estar perto deles no começo. Times que planejam realizar um split push com um teleportador força o oponente a perder torres ou dividir seu próprio time defendendo-se. Se o time defensor não se dividir para lidar com o split push, um engajamento de cinco pode ocorrer sobre eles – cortesia da mobilidade do split pusher. Porque a estratégia de composição do time frequentemente envolve ganhar lutas de equipe oportunas, espere que os quatro membros restantes de uma composição quase em cinco ajudem o time a acomodar o time nesta estratégia poderosa de lua de equipe. De fato, as composições do CLG.NA quase em cinco AoE já dominaram o cenário competitivo de LoL.

O mestre do duelo: alguns campeões são duelistas excepcionais com alta mobilidade (*tosse* Nidalee *tosse). Um fato no qual nós veremos algumas vezes abusados por times que querem realizar o split push de forma pesada, mas não podem (ou não querem) Shen ou Twisted Fate. Composições com um destes campeões duelistas podem alcançar a mesma vantagem de ter um campeão a mais como uma composição de Quase em cinco por simplesmente necessitar mandar mais de um campeão para parar o avanço, criando um cenário explorável de 4v3 no resto do mapa.

Alta Mobilidade: Como eu disse, você não precisa nunca entrar em uma luta de equipe (5v5, 4v4 ou 3v3) se você puder contornar seu oponente. Esta é uma tarefa extremamente complicada e situacional – então nós nem tocaremos no “como fazer” aqui (mas sentinelas e oráculos são as estrelas do show). É o suficiente dizer que um time de campeões que conseguem navegar no mapa significanemente mais rápido que seus oponentes podem abrir muitas portas para si mesmos. Se você acha que estará enfrentando este tipo de time, proteja suas torres exteriores a todo custo e invista em sentinelas extras.

Composições de Poke

E se você pudesse causar dano em seu inimigo sem tomar dano de volta? Esta é a ideia por trás de composições de Poke, que usam algums campeões com habilidades com alcances extremamente longos (Ex: nidalee, Xerath e Jayce) para lutar contra seus oponentes sem medo de retaliação pesada. Composições de Poke bem sucedidas cercam torres (e objetivos) com facilidade, causando dano a seus oponentes à distância até que eles estejam com hp baixo o suficiente para não conseguirem manejar um engajamento completo e deverem recuar ou morrer.

O ponto fraco de utilizar uma composição pesada em poke é que a maior parte dos campeões de poke são lutadores de equipe medíocres, significando que composições de poke tendem a estar em sérios apuros se o inimigo acertar um engajamento forte. Por esta razão, composições de poke geralmente usarão um campeão anti-engajamento, como Trundle (pilar) ou Janna (com seu desengajamento forte e buff de velocidade de movimento).

Início e Fim de jogo

No League of Legends, alguns campeões são simplesmente mais fortes ou fracos em certas fases do jogo. Por exemplo, o começo de jogo do Pantheon é bem amedrontador, mas ele enfraquece para o final da partida. Conversivelmente, Vayne e Jax são vulneráveis no começo da partida, mas são extremamente perigosos de jogar contra com itens caros. Mesmo não sendo uma composição de time por si só, isto é um componente de estratégia – e sempre valioso de se reconhecer. A maior parte dos times instintivamente balanceiam a seleção de campeões entre o poder no começo e no fim de jogo em seu repertório de campeões, porém vantagens podem ser ganhadas ou perdidas por deslizar a “curva de poder” em direção à porção de começo e fim de jogo. Times cheios de campeões de começo de partida podem simplesmente ganhar partidas com agressão precoce que seus oponentes não têm condições de manejar, enquanto times orientados em fim de jogo nunca realmente perderam até que seu nexus tenha caído e, indiscutivelmente, ganham por simplesmente manter-se junto a seus adversários.

Se você chegou tão longe, parabéns, você agora conseguiu uma noção forte e firme dos conceitos básicos de composição de time. Assim se espera, agora você já poderá analisar melhor as escolhas e os banimentos que ocorrerão no começo de uma partida. Mas, mais importante, você agora possui os blocos de construção de uma complicada, e frequentemente mal compreendida, porção de teoria de LoL. Daqui, theorycrafting real é possível. Faça perguntas, sonde fraquezas, explore as forças, e formule novas estratégias para manter LoL vivo e evoluindo. Então teste-os para manter o seu elo aumentando também.

Glossário

¹outpick – seus oponentes terem escolhido campeões melhor que o seu time

²counter – ter seus pontos fortes anulados pelo oponente. Quando referenciado à campeões, significa que o campeão inimigo anula os pontos fortes do campeão adversário

³theorycrafting – é a ‘arte’ de levantar teorias sobre possíveis resultados quando duas ou mais partes se encontram em certas condições.

*matchup – cada caso de combinação que um campeão poderá enfrentar.

Compartilhar: